Qualidade em Odontologia

 

Aqui no Qualidade em Odontologia você vai ficar sabendo tudo o que precisa para cuidar de sua saúde oral, prevenir doenças bucais e manter seu sorriso bonito e saudável, tudo isso apoiado por um grupo de dentistas especialistas de primeira.

 

Mais sobre Odontologia

Hábitos como roer as unhas e palitar os dentes parecem ser tão inofensivos, mas em longo prazo esses atos podem prejudicar a sua saúde bucal, resultando em danificação à estrutura do dente e inflamação na gengiva.

É muito comum todos se preocuparem com a higiene bucal das crianças, mas os idosos não estão livres dos cuidados com os dentes, na terceira idade é comum ter pacientes com problemas como a xerostomia, cáries, problemas nas pontes ou próteses, doenças periodontais, lesões na mucosa bucal, entre outras.

A boca seca ou xerostomia é a diminuição na produção de saliva podendo ocorrer em qualquer idade, sendo mais comum nas mulheres idosas. A saliva desempenha uma função importante no processo digestivo, facilita a movimentação da língua, protege a mucosa bucal e ainda atua contra a cárie dental.

O estresse causado pelo dia-a-dia corrido pode trazer sérias conseqüências, refletindo na saúde. Além de alterar as resistências físicas e psíquicas, o nervosismo pode facilitar o surgimento de infecções agudas bucais.

O creme dental faz parte da higiene bucal desde sempre, mas você sabe qual a função dessa pasta na limpeza de nossa boca? Pois é, poucos sabem que a pasta dental vai além de nos dar um hálito perfumado e refrescante.

Durante a gestação, os hormônios mudam totalmente e junto com eles o corpo também se transforma, trazendo algumas consequências nem tão boas como dores nas costas, aumento de peso, cansaço e enjoos, mas além desses sintomas tradicionais, a gravidez atinge também a saúde bucal, deixando os dentes sensíveis e mais propensos a ter cáries e doenças gengivais.

Ter o alinhamento correto dos dentes é fundamental para ter um sorriso bonito, mas a sua importância vai além da questão estética, passando pelo lado funcional proporcionando uma boa mastigação, mas claro que depois de adulto, poucas são as pessoas que não se importam em ter um sorriso metálico e por isso foi criado o aparelho lingual.


Ter os dentes desalinhados é muito incômodo e a solução ideal é a correção através da ortodontia. Quando o aparelho dentário é utilizado na infância, é a certeza de um sorriso bonito na fase adulta, porém muitos não fizeram o tratamento adequado e depois de grande sentem vergonha de colocar o aparelho tradicional e até mesmo por se preocuparem com a estética não querem ter ferros aparentes na boca.

Para esses casos, de pacientes discretos, foi criado a ortodontia lingual, a sua função é idêntica ao do aparelho convencional, mas a grande diferença é a de que ao invés do aparelho ficar na frente dos dentes, ele é fixado na parte de trás, ficando escondido.

A fase de adaptação do aparelho lingual é um pouco mais longa, nas primeiras semanas pode ocasionar em feridas na boca e língua, mas com a utilização dos produtos corretos, esse incômodo logo é sanado. Outro problema é que por manter contato direto com a língua, o paciente pode encontrar certo desconforto para falar e ter dificuldade para emitir alguns sons, nos primeiros 10 a 15 dias, mas após esse período tudo volta ao normal.

O lado bom é que a higienização é mais simples, já que o aparelho fica colado mais próximo a gengiva e ainda conta com a ajuda da auto limpeza por meio da saliva que é mais intensa próximo a língua.

A única grande desvantagem é em relação ao preço, o valor do aparelho lingual ainda pode variar de 2 a 4 vezes mais que o aparelho convencional, porém vale a pena a quem precisa de um tratamento sútil e discreto.

A fase da adolescência é marcada pelas mudanças que ocorrem, sejam hormonais, corporais ou comportamentais, mas o fato é que todas elas influenciam diretamente na saúde do corpo todo, incluindo a boca.


Um estudo realizado em 250 municípios do Brasil aponta que as pessoas que mais sofrem com as dores de dente são os jovens com idade entre 15 e 19 anos e isso se dá, principalmente, pela falta de higienização bucal. Apesar de nessa época da vida se preocuparem muito com a imagem, eles esquecem do sorriso e se dedicam mais aos cabelos e corpos, e acaba sendo comum que os jovens por rebeldia ou preguiça, deixem de escovar os dentes e passar o fio dental regularmente, fazendo-o apenas uma vez por dia.

Os problemas bucais mais comuns entre os adolescentes são as cáries, gengivite e periodontite, tártaro e problemas ortodônticos. Mas a preguiça e o mau comportamente não são os únicos culpados pelos problemas bucais que podem surgir durante a adolescência, as alterações hormonais também influenciam no surgimento de doenças bucais, mas é preciso deixar bem claro que se houver o uso diário de fio dental e uma boa escovação sempre após cada refeição, os hormônios sozinhos não irão causar nenhum problema na boca dos jovens.

Também é muito importante que os pais levem os filhos ao dentista constantemente e isso desde criancinha, pois os hábitos adquiridos na infância irão refletir na adolescência, pois já foi comprovado que as crianças de até 12 anos que tiveram cáries, possuem mais chances de ter novamente durante a adolescência.

O costume de amamentar as crianças durante a madrugada e a noite sem a higienização correta da boca pode causar a cárie de mamadeira ou cárie rampante. De evolução rápida, a cárie provoca muita dor e pode destruir os dentes de leite em um curto espaço de tempo.

A boca é uma região de extrema importância do corpo humano, por isso ela merece muita atenção. Qualquer lesão na mucosa bucal aumenta o risco de contaminação de doenças, até mesmo problemas circulatórios.

Há quem considere um charme ter dentes separados, já outros acham estranho. Mas o caso é que ter os dentes separados não é apenas questão de estética, esse espaço entre os dentes pode ser um problema de saúde.

As mulheres já são vaidosas por natureza, mas durante a gravidez, elas querem ficar ainda mais bonitas. Com as transformações físicas e psicológicas é normal que as grávidas fiquem com a autoestima abalada e por isso procuram com mais frequência os tratamentos estéticos.