Com o aumento da expectativa de vida, a população idosa também aumenta, porém nem todos que chegam a terceira idade, têm a saúde perfeita. Muitos dos idosos desenvolvem doenças relacionadas à demência, como o Alzheimer, entretanto é possível retardar a degeneração dos neurônios com a adoção de hábitor saudáveis.

Para manter o idoso o mais saudável possível dentro das limitações do Alzheimer é importante dormir bem, praticar exercícios físicos e ter cuidado com a alimentação. Alguns tipos de alimentos podem deixar o desenvolvimento dos sintomas mais lento, estes alimentos são conhecidos por alimentos funcionais.
Confira quais alimentos não podem faltar na dieta de um paciente com Alzheimer:
Casca de romã: Tem uma elevada quantidade de antioxidante que ajuda a diminuir a pera degenerativa.
Cafeína: A ação antioxidante e anti-inflamatória presentes na cafeína são essenciais para a prevenção da doença.
Peixe: O ômega-3 presente nos peixes mantem as células nervosas funcionais, ajudando na memória e concentração.
Oleaginosas: Alimentos ricos em selênio que auxilia na transmissão de informações entre os neurônios e o bom funcionamento cerebral.
Frutas roxas ou vermelhas: Um flavonoide chamado fisetina estimula a memória de longo prazo e previne doenças como o Alzheimer e a esclerose múltipla.
Azeite de Oliva: O consumo regular do azeite pode impedir a degeneração dos neurônios, além de ser rito em vitamina E, um poderosos antioxidante.
Cúrcuma: O tempero é um forte anti-infalamtório e antioxidante, ajudando a prevenir o envelhecimento cerebral.