Atualmente a turma fitness está cortando o glúten da dieta com a intenção de conquistar uma barriga sequinha, porém alguns possuem realmente a necessidade de eliminar o glúten devido a doença celíaca (DC).

A doença uma enfermidade no Intestino Delgado, causada pela intolerância ao glúten, uma proteína presente no trigo, aveia, cevada e derivados. Uma doença que acomete uma pessoa de cada 100 a 200, segundo pesquisas feitas na Europa e nos EUA.

No intestino existem vilosidades, ou dobras da mucosa que auxiliam na absorção dos alimentos. Em portadores da doença, o contato do glúten com essa mucosa provoca uma inflamação e encurtamento das dobras intestinais, diminuindo o poder de absorção e digestão do alimento.

A doença pode se manifestar em qualquer idade, em crianças de até um ano, se manifesta quando iniciada a ingestão de cereais com glúten, isso em alguns casos pode provocar deficiência no desenvolvimento do organismo.

É necessário ficar atento a todos os sinais para prevenir as fases com os piores sintomas. Os membros familiares de primeiro grau também podem manifestar a doença, mas com sintomas menos chamativos. O paciente pode permanecer por toda a vida com sintomas mínimos, contudo, isso compromete o bem-estar e a qualidade de vida.

Os principais sintomas da doença celíaca são:

  • Diarreia com perda de gordura;
  • Distensão abdominal por gases, cólicas, náuseas e vômitos;
  • Dificuldade de adquirir peso e facilidade para perdê-lo;
  • Inchaço nos membros inferiores;
  • Anemia e fraqueza geral;
  • Alterações na pele, fraqueza das unhas e queda de pêlos;
  • Modificação do humor e dificuldade para dormir;
  • Osteoporose;
  • Sinais de desnutrição;
  • Diminuição da fertilidade;
  • Alteração do ciclo menstrual.

A DC só pode ser diagnosticada por exames de sangue, já que os sintomas são variados e podem ser associados a outras doenças como, Dermatite Herpetiforme, Diabetes tipo I, Retocolite Ulcerativa, Tireoidite Auto-imune, Colangite Esclerosante, Síndrome de Sjoegren, Cirrose Biliar Primária e Alopecia Auto-imune.

O tratamento é feito com a dieta de total ausência de glúten, de forma que a ausência dessa proteína, faz os sintomas desaparecerem. O importante que se evite a ingestão de qualquer quantidade, pois o mínimo pode ser o suficiente para manter a doença ativa. O rigor deve ser mantido até na preparação dos alimentos, por exemplo, não se deve usar o mesmo óleo ou a mesma travessa que já fritou ou serviu qualquer alimento com glúten.

Os celíacos devem seguir a dieta por toda a vida, já que a doença não tem cura, e ficarem atentos as embalagens de alimentos industrializados que, segundo a lei nº 10.674, de 16/05/2003, devem informar nos rótulos a presença ou ausência da proteína.