A febre chikungunya (chicungunha, em português) é uma doença similar a dengue, causada pelo vírus CHIKV. Esse vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, e pelo mosquito Aedes albopictus, mesmos transmissores da dengue e da Febre Amarela.

A procriação do mosquito, muitos já conhecem. A fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água parada, normalmente em ambientes quentes, e após certo período os ovos eclodem e as larvas viram mosquitos.

Transmissão
A transmissão da chikungunya não acontece de pessoa para pessoa, a transmissão é feita apenas pelo mosquito que, após picar uma pessoa contaminada, passa a transportar o vírus, e contaminar quaisquer um que venha a picar.

Sintomas
Após ser picado, o indivíduo leva de dois a doze dias para sentir os primeiros sintomas.
A febre chikungunya começa com uma febre muito alta, acompanhada de um mal-estar e dores intensas nas articulações. As dores acometem cerca de 90% dos pacientes e acontecem no corpo inteiro, mas os principais pontos, normalmente são as mãos, punhos, pés e tornozelos.
Além das dores articulares, que podem atingir mais de 10 pontos ao mesmo tempo, o paciente ainda pode ter uma intensa dor na lombar, o deixando muitas vezes incapacitado para certas atividades.
Entre os primeiros dias, também pode haver surgimento de manchas avermelhadas na pele, principalmente no tronco, mãos e pés.
Outros sintomas comuns da doença são: dor de cabeça, dor muscular, cansaço, diarreia, vômitos e dor abdominal.
A fase aguda dura de 3 a 7 dias, mas as dores articulares podem permanecer pelos próximos meses e há registros de anos.
Os pacientes mais críticos são os bebês, idosos e pessoas com doenças cardíacas, pulmonar ou neurológica, casos em que as chances de óbito são maiores.

Diagnóstico
O diagnóstico da febre chikungunya é feito através da sorologia, que é um exame de sangue. A partir da amostra de sangue, é avaliada a presença de anticorpos específicos para combater o CHIKV. Ao aparecimento dos primeiros sintomas, o melhor a se fazer é procurar a ajuda especializada de um médico.

Tratamento
Ainda não existe um tratamento específico para a doença. São indicados analgésicos e antitérmicos para aliviar os principais sintomas e se manter hidratado.
Quando a febre cessa, mas as dores permanecem, podem ser introduzidos anti-inflamatórios e fisioterapia, os quais permitem um reingresso gradual as atividades normais.
Assim como na dengue, deve ser evitado medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenha alguma substância associada. Esses medicamentos têm efeito anticoagulante e podem causar sangramentos.

Prevenção
O mosquito Aedes aegypti, principal transmissor do vírus, surgem a partir de larvas em água parada. Portanto, evitar focos da reprodução é a melhor forma de prevenir a febre chikungunya.