A conhecida doença do século, depressão, deixa as pessoas cansadas e desanimadas, até mesmo aquelas que costumam serem mais dispostas e são adeptas a prática de atividades física, porém para combater a doença é preciso não deixar se abalar e lutar contra a vontade de ficar em casa.

Para aqueles que já possuem o estilo de vida sedentário, o problema é ainda maior, mas não impossível. O primeiro passo é fazer o paciente entender que a atividade física irá funcionar como um auxiliar do medicamento, deixando-o mais animado, disposto e até mesmo ajuda no combate de outros distúrbios psicológicos.

A prática regular de atividade física é extremamente benéfica para a saúde, ajudando a combater o colesterol, diabetes, obesidade e outros problemas. O exercício proporciona alguns benefícios:

  • Distração dos estímulos estressores;
  • Melhor qualidade de vida;
  • Maior controle do corpo;
  • Melhoria respiratória;
  • Aumento de estímulos ao sistema nervoso central;
  • Melhoria da memória recente;
  • Estímulo às funções motoras;
  • Aumento da interação social.

Além de todas essas melhorias, com a prática regular de atividades o organismo libera dois hormônios que são fundamentais no combate a depressão: endorfina e dopamina, que possuem influência sobre o humor e emoções, proporcionando a sensação de bem-estar. E o ganho de massa muscular resulta no aumento de uma proteína que é capaz de "transformar" o estresse em bem-estar.

Vale lembrar que para adquirir esses benefícios é preciso praticar atividades, no mínimo, três vezes por semana e que mantenha a frequência cardíaca em 75% de sua intensidade máxima.